NOTÍCIAS

Banheiros: 8 maus hábitos que proliferam bactérias

Costuma usar o celular enquanto vai ao banheiro? Isso pode ser perigoso. Saiba mais sobre essas e outras atitudes que colaboram para a proliferação de bactérias. Deixar a toalha secando no gancho e guardar escova de dentes no armário são outras armadilhas. Saiba mais!

Evite ter muitos itens expostos na bancada do banheiro. Projetado da arquiteta Gabriela Marques (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

A rotina da casa envolve infinitas ações praticamente feitas no piloto automático e isso também inclui banheiro e lavabo. O problema é que seus hábitos podem estar prejudicando a limpeza desse espaço. Mesmo que não seja nada aparente, as bactérias podem estar ali se multiplicando. Assustador, né? Para proteger um pouco mais esse cantinho, evite os erros abaixo:

1. Não fechar a tampa do vaso sanitário ao dar descarga
Ao dar a descarga com a tampa do vaso aberta, gotículas de água – com germes, claro – são espalhadas por todo o banheiro, incluindo o rolo de papel higiênico, as toalhas e as escovas de dente. Acredite, os pinguinhos quase invisíveis vão longe.

Não guarde as escovas de dente nos armários do banheiro, elas precisam respirar! (Foto: Lufe Gomes/Life by Lufe)

2. Guardar a escova de dentes em armário fechado
Sabe armário do banheiro, geralmente com porta de espelho? Muitas pessoas guardam ali a escova de dentes. O problema é que dessa forma as cerdas têm mais dificuldade para secar entre as escovações. Resultado: ambiente propício para as proliferação de bactérias. A Associação Americana de Dentistas recomenda também o armazenamento das escovas na posição vertical, sem entrar o contato com outras escovas, para evitar o risco de contaminação cruzada.

3. Deixar a maquiagem na pia
A umidade do banheiro pode tornar a sua maquiagem extremamente suscetível ao crescimento de bactérias. Mantenha esses itens longe de qualquer contaminação dentro de gavetas ou caixas.

4. Usar a esponja de banho por muito tempo
Bactérias adoram se reproduzir dentro do boxe do chuveiro e, principalmente, nas esponjas usadas, que acumulam água e sabão. Troque-a a cada três ou quatro semanas, no máximo.

No apartamento da arquiteta Gabriela Marques, as pastilhas de vidro na cor verde, da Colormix, ajudam a disfarçar o chanfro pertencente à planta original (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

5. Deixar as toalhas secarem em ganchos
Ao pendurar as toalhas da casa em ganchos, toda a umidade e eventuais excessos de sabão podem ficar presos entre as dobras. Isso privilegia a criação de mofo e o desenvolvimento de bactérias. O ideal é estender as peças no varal após o uso.

6. Deixar o banheiro fechado
Para evitar o acúmulo de umidade no banheiro, permita que circule o ar. Se houver janelas, deixe-as abertas. Se não, a porta deve ficar sempre aberta por 15 a 20 minutos após o banho.

Descarga? Só com a tampa do vaso fechada! Banheiro neutro com madeira e toques de concreto, projeto da arquiteta Sara Oleiro (Foto: Edu Castello/Editora Globo)

7. Não limpar a cortina do chuveiro
Aquela simples cortinha que fecha o boxe também pode ser um grande foco de germes. A boa notícia é que para limpá-la basta colocar na máquina de lavar. Depois, deixe secar bem no varal.

8. Usar o celular no banheiro
Instagram, Facebook, joguinhos, todos os atrativos dos smartphones são um prato cheio para quem vai passar um tempo no banheiro. O problema é: tudo o que você leva para esse espaço pode ser contaminado com germes e bactérias. Por mais que suas mãos sejam bem lavadas depois, o seu telefone provavelmente não será higienizado e, então, basta receber uma ligação para ter que encostar o aparelho no rosto e... Eca!!!

CENTRAL DE VENDAS

CONVERSE CONOSCO NO CHAT ONLINE
OU POR TELEFONE: 51 3476-1403
WHATSAPP: (51) 9314-4853