NOTÍCIAS

Quer renovar a casa? Comece colorindo o chão

Quer dar um toque de vida à decoração, mas não sabe por onde começar? Nossa sugestão é apostar num piso colorido. Seja em ladrilhos hidráulicos, pastilhas, passadeiras ou madeiras, ele será a estrela do ambiente. Outra sugestão é pintar tacos ou cimento queimado que já existem, mas estão desgastados. Com tons vibrantes, eles ganharão novo charme. Veja ideias:


A arquiteta Adriana Yazbek optou por um piso prático e barato para sua casa-ateliê. Assim, ela não tem dó de derrubar produtos enquanto está trabalhando. A cor é por conta do pó xadrez azul misturado ao CP3, tipo de cimento sustentável.
Marcelo Magnani


Dois tons de madeira criaram listras no piso da casa do engenheiro florestal Milton Kanashiro. O assoalho é de acapu e pau-amarelo. Projeto do arquiteto Marcos Nascimento e do engenheiro Marcelo Aranha.
Rogério Voltan


O piso de cimento queimado ganhou pintura verde no projeto da designer de interiores Neza Cesar. Ela escolheu este material que combina com a casa de campo. “Tudo é simples, mas com conforto e afeto”, conta. A cor também está presente nas paredes.
Edu Castello


Os ladrilhos estampados da cozinha invadem a sala de jantar. No entanto, neste ambiente, eles perdem as estampas e ficam apenas com o fundo amarelo, mesma cor do sofá que substitui as cadeiras da mesa. Projeto do estúdio SuperLimão.
Maíra Acayaba


No espaço gourmet da casa, a moradora pediu uma decoração alegre. O colorido ficou por conta dos ladrilhos hidráulicos, que cobrem o piso e sobem pela parede. Projeto do arquiteto Samy Dayan e da designer de interiores Ricky Dayan.
Luis Gomes


Além de colorido, este piso é sustentável. Ele é feito com pneus reciclados. O verde do chão também está presente nas paredes, mas em tons diferentes. Produção de Camile Comandini e Regiane Mancini.
Dulla


Alice tem nove meses e já ganhou este quarto de brincar na casa dos avós. A arquiteta Adriana Yazbek fez o projeto com cores ousadas e atrações irresistíveis. Entre elas, está o piso amarelo, que faz contraste com o armário-lousa roxo.
Edu Castello e Lufe Gomes


Os tacos do apartamento do arquiteto Mauricio Arruda, de 1957, foram ebanizados. A sobriedade das paredes brancas e piso preto é quebrada por peças coloridas, como o revisteiro de cordas e as almofadas estampadas.
Lufe Gomes


O centro de São Paulo precisa de verde. A solução bem-humorada foi transformar o piso cerâmico da varanda em gramado com uma base epóxi e tinta verde. Projeto de Rodrigo Ângulo.
Patricia Cardoso


A brinquedoteca projetada pela arquiteta Vivian Pazian tem base branca, mas é pontuada por cores vivas e alegres. O piso divertido parece ser manchado por pingos de tinta vermelha e azul.
Marcelo Magnani


Isolados da área social, os quartos surgem à medida que se percorre o extenso corredor. Para quebrar a monotonia nesse trajeto, a arquiteta Bruna Riscali propôs paredes azul-turquesa e, no chão, passadeiras listradas.
Victor Affaro


O clima simples de casa de interior é completo pelo piso avermelhado e pela parede de tijolos à vista. Os revestimentos antigos fazem parte da beleza do imperfeito. Produção de Nuria Uliana e Juliana Franchini.
Rogério Voltan


A cozinha original era bege. Mas no projeto do arquiteto Rodrigo Ângulo ganhou piso de pastilhas em vários tons de azul, parede rosa, armários amarelo-flúor e móvel e objetos muito coloridos.
Patricia Cardoso

Fonte: Casa e Jardim

VOLTAR PARA NOTÍCIAS

CENTRAL DE VENDAS

CONVERSE CONOSCO NO CHAT ONLINE
OU POR TELEFONE: 51 3476-1403
WHATSAPP: (51) 9314-4853